Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

womanyzing

"What is done in love is done well " Vicent Van Gogh

womanyzing

"What is done in love is done well " Vicent Van Gogh

Sab | 12.05.18

Sobre o Festival Eurovisão da Canção!

womanyzing

Num ano em que o país não "amou pelos dois" e as flores do jardim "murcharam", a vitória foi renhida entre a "Popota" de Israel e a "Shakira" do Chipre... tenho a certeza absoluta que se o Salvador aparecesse por lá a cantar o "atirei o pau ao gato" mantinha o troféu em Portugal!

É de lamentar que um festival da canção premei tudo menos música, porque entre vinte e quatro canções, existiam algumas que seriam muito mais justas vencedoras... não a portuguesa, nunca achei que fosse canção para ganhar, ainda por cima num ano em que o termo de comparação era uma canção vencedora na edição passada!

Para além da desilusão do vencedor é de salientar que o espetáculo estava muito bonito (mas isso todos disseram por simpatia), a atuação dos nossos portugueses foi sem dúvida a melhor música que ouvimos no festival inteiro. BTW, que mistura é aquela do Branko com o Dino Santiago? Senão ouviram, procurem, porque eu fiquei completamente rendida!

De louvar a boa vontade do Salvador em trazer para o acompanhar o Caetano Veloso, mas na realidade o Salvador não pode "cantar pelos dois" porque sem dúvida canta muito melhor "sozinho"!

Outro "fail" desta gala foi o inglês da Catarina Furtado... parece o António Guterres nos discursos das Nações Unidas... Filomena Cautela you rock!

eurovisão.jpg

 

 

4 comentários

  • O comentário de cima surgiu anónimo, mas não o é! Este tipo de publicações a tentar ser engraçado, mas que acaba no ridículo devem ser elogiados (sqn)!

    Sem falsos moralismos, mas utilizar a aparência de uma pessoa para a critica é um "BIG NO"!
  • Imagem de perfil

    womanyzing

    13.05.18

    Falsos moralismos sim, porque é que à Conchita Wurst se pode chamar mulher barbuda e aquela senhora não posso chamar POPOTA? Não estou a ofende-la em nada, quem se ofende é que tem complexos!
  • Falsos moralismos não sei onde, porque eu nunca chamei à Conchita mulher barbuda, por isso, por mim isso não se aplica. Pode chamar Popota à vontade à senhora, isso é a sua consciência. Porém, pode ser encarado como algo depreciativo, pois esse nome é naturalmente associado à aparência da pessoa gorda, e não é tida como elogio. Eu não me ofendi, não tenho complexos nem preconceitos, até porque sou extremamente magra (demasiado), logo não me senti ofendida diretamente. Achei feio simplesmente. Mas se calhar sou eu que estou mal!

    Mas não vou entrar em argumentações que não levam a lado nenhum.
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.