Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

womanyzing

"What is done in love is done well " Vicent Van Gogh

womanyzing

"What is done in love is done well " Vicent Van Gogh

Ter | 27.02.18

Os restaurantes e os animais de estimação!

womanyzing

Tenho três animais de estimação, uma cadela, um cão e uma gata. Muitas vezes esqueço-me que são animais porque na realidade são tratados como membros da família.

Não servem para guardar a casa, e são os primeiros a entrar e os últimos a sair. Têm uma grande dificuldade em ficar sozinhos, porque estão habituados a estar sempre com pessoas. Sim, eu não deixo os meus cães sozinhos de noite, se tiver de sair ficam em casa dos avós.

Há diferenças entre cães e gatos, não no amor que sinto por eles, mas na atenção que precisam. Eu não sou a dona da minha gata, ela é a minha dona. Dou-lhe festas quando ela quer, sirvo para lhe dar comida e mudar a areia. A casa é dela e não minha, basicamente ela é que manda! É super independente e detesta sair de casa.

A minha cadela é totalmente o oposto, é a minha sombra. Anda sempre atrás de mim e quando me começo a despachar para sair de casa entra em depressão só de pensar que pode ficar sozinha. Raramente fica, deixo-a sempre com alguém porque posso, porque não existe necessidade de lhe provocar stress gratuito!

Dormem todos comigo, comem frango com ração todos os dias, aliás mais frango do que ração e sempre que podem andam a passear. Têm lugar cativo no sofá e as mantas são prioritárias para eles! São os primeiros a comer de manhã e são sem duvida os mais mimados cá de casa.

Quando fazem asneiras, o castigo é ficarem no sofá... quando veem pessoas saltam para cima e tentam ganhar o máximo de mimos possível, e quem não gosta não entra cá em casa! Esta é a casa deles, a família deles, o território deles!

Para a maior parte das pessoas isto pode ser tudo um exagero, mas nós não conseguimos ser diferentes e ainda bem que somos todos assim!

Levo os meus cães para todo o lado que possa e onde saiba que se vão comportar, obviamente temos de ter noção do seu comportamento social e perceber que existem pessoas que não gostam de animais e não têm de "levar com eles". Eu sei perfeitamente que se levar o meu cão a um restaurante, ele vai querer cumprimentar todas as pessoas que lá estiverem, vai querer marcar território e se vir um gato vai querer come-lo...

Obviamente não faço intenções de levá-lo a um restaurante, porque não há necessidade disso, sei que  nunca foi habituado porque a lei não o permitia, logo não sabe como se comportar. Mesmo quando o levo a uma esplanada, tenho sempre atenção se estão outros cães e quando ele começa a perder a paciência vou embora, ninguém tem de estar numa esplanada a ouvir o meu cão ladrar...

O que acho mal é não poder levá-lo a passear num parque, isso acho mal, enervam-me aqueles sinais de "proibido cães". Chateia-me não poder levar o meu cão à praia, isso chateia-me mesmo! O meu cão porta-se melhor que muitas pessoas, acreditem... 

A minha cadela já é diferente, para já é muito mais pequena, logo caso veja algum gato posso agarrá-la ao colo, não marca território  e ao contrário dele já percebeu que nem todas as pessoas são boas, então não lhes liga muito. É mais seletiva e por isso é provável que numa tarde de verão a leve comigo para comer uns caracóis numa esplanada!

Não é prioritário que os animais possam entrar num restaurante, é prioritário que tenham espaços onde possam passear sem serem excluídos da sociedade, é prioritário que possam andar de transportes públicos, é prioritário que os donos sejam cada vez mais responsabilizados pelas suas ações. 

Nós escolhemos adotar um animal, o mínimo que podemos fazer por eles é ser os melhores donos possíveis!

26046983_1479797822148728_1372017511241035728_n.jp